07/07/2019 18:38:00





s faz parte do seu veículo, você pode se guiar por ele para saber quando trocar a marcha.

Cada motor tem um limite de rotações que, ao ser extrapolado, pode causar danos ao motor.

Geralmente, o limite é de 6 mil giros, mas não é recomendável ir até o limite de cada marcha, pois isso afeta o funcionamento do motor.

O limite só deve ser atingido em casos específicos, como, por exemplo, para realizar uma ultrapassagem.

 

5 – Não ande em ponto morto

Essa é uma conduta de risco

Muitos motoristas adotam a prática de andar com o veículo em ponto morto com o objetivo de gastar menos combustível.

Se você é um deles, sugiro deixar essa ideia de lado, pois ela não ajuda a economizar combustível.

Na verdade, o veículo consome mais combustível quando deixado em ponto morto, pois o motor gira em rotação baixa, enquanto o carro está andando em uma velocidade mais alta.

Isso acontece porque, nessa situação, o veículo entende que está andando em marcha-lenta, fazendo com que o sistema de injeção eletrônica mande ainda mais combustível para o motor.

Essa ideia provavelmente surgiu quando os veículos possuíam carburadores, em que a energia de movimentação do veículo ocorria por meio do sistema de injeção mecânica.

Nesse caso, é possível que o veículo realmente apresente redução do consumo, mas esses carros quase não existem mais.

O sistema de injeção eletrônica é um sistema automatizado e inteligente, responsável por identificar a proporção ideal de ar e de combustível para formar a combustão, a qual alimenta o motor.

A eficácia dessa tecnologia é tanta que somente a quantidade necessária de combustível é enviada ao motor; nem mais nem menos.

Além disso, em descidas e desacelerações, o sistema identifica o giro do motor impulsionado pelo movimento das rodas e, automaticamente, reduz ou interrompe a injeção de combustível.

Ou seja, não há necessidade de andar em ponto morto, pois a própria injeção eletrônica se encarrega de diminuir o consumo em situações assim.

 

6 – Não ande com os vidros abertos

O veículo demanda mais potência para se movimentar com os vidros abertos

Para que você compreenda essa questão, é importante que entenda como funciona a aerodinâmica do veículo, isto é, seu desempenho em movimento levando em conta os efeitos do ar.

Quando falamos na potência de um automóvel, não nos referimos apenas à capacidade de aceleração do seu motor, mas também ao seu desempenho em driblar a força do ar quando em movimento.

Um veículo em movimento atravessa uma parede de ar. Quanto mais velocidade, maior será a ação do ar sobre o veículo.

A aerodinâmica é essa interação entre o ar e o veículo em movimento.

A relação entre a força do ar e o veículo é medida pelo coeficiente aerodinâmico.

Quanto mais baixo o coeficiente, melhor a relação do veículo com o ambiente, ou seja, mais desempenho ele terá.

Isso porque o baixo coeficiente aerodinâmico faz com que o ar seja vencido com mais facilidade.

Deixar as janelas do automóvel abertas desestabiliza a sua aerodinâmica, ainda que o coeficiente seja baixo, pois o ar acabará entrando no veículo, o que causará mais resistência.

Quanto maior a velocidade, mais dificuldade você terá para acelerar o veículo e atravessar o ar.

Assim, o motor é forçado a trabalhar mais e, consequentemente, o consumo de combustível é maior.

 

7 – Pegue leve no uso do ar-condicionado

O ar-condicionado retira energia do motor

Se, por um lado, existe a dúvida sobre andar ou não com os vidros do automóvel abertos, por outro, existe a dúvida sobre o uso do ar condicionado.

Ao ser ligado, o ar-condicionado aciona o compressor de gás, que, por sua vez, retira energia do motor.

Como você já deve saber: quanto mais o motor precisa trabalhar, mais ele consome combustível.

Isso significa, ainda, que a temperatura do ar também afeta o consumo, pois, quanto maior a necessidade de esfriar o ar dentro do automóvel, mais demanda de energia.

Pode-se dizer que os automóveis fabricados atualmente são mais econômicos nesse sentido do que os modelos antigos.

No entanto, mesmo consumindo menos, o uso do ar-condicionado ainda não favorece quem quer economizar combustível.

 

Conclusão

O que você achou das dicas?

Como você viu, existem formas diferentes de economizar combustível e gastar menos dinheiro neste fim de ano.

Neste artigo, listei as 7 dicas que considero mais eficazes quando o assunto é economia de combustível.

É importante que você conheça o seu veículo. Assim, fica mais fácil identificar as situações em que há mais consumo do que o normal.

Não se esqueça: qualquer prática que demande mais potência do veículo tem como consequência o consumo de combustível.

Por fim, nunca é demais salientar o quanto algumas atitudes ao volante são arriscadas.

Sempre verifique a veracidade das informações que você encontra, principalmente as que dizem respeito à prática de dirigir.

Afinal, ser um motorista consciente é uma obrigação de todos.

Fonte: DoutorMultas




----------------------

As matérias para divulgação de cidades, eventos e notícias devem ser enviadas para: noticias@zineshow.com , ou publicadas diretamente pelos Usuários e Empresas cadastrados.

----------------------


Publicidade







Publicidades


















Publicidade

Imagens de solução








Publicidade
Publicidade